IF Sudeste desenvolve aparelho de musculação 5 em 1

19 de Julho de 2018

Muitos já devem ter observado ou até mesmo utilizado as Academias ao Ar Livre instaladas em locais públicos, como parques e praças, por exemplo, em diversas cidades do país e do mundo. O objetivo das academias é incentivar a prática de atividade física, no entanto ficou muito popular como “academia do idoso”, limitando bastante o seu público, além de não serem variáveis ergonomicamente. Os equipamentos não possuem peso e utilizam apenas a força do corpo para musculação e alongamento.

De modo a aprimorar os espaços e a utilização dos aparelhos de forma mais benéfica, eficiente e adequada, alunos e professores do Design e Educação Física do Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais (IF Sudeste), campus de Juiz de Fora, desenvolveram um projeto tecnológico e inovador: o aparelho de musculação com sistema de carga variável de progressão contínua para academias ao ar livre.

O aparelho é uma inovação destinada a academias de ginástica ao ar livre, locais fechados e até centros de fisioterapia. A equipe responsável pelo desenvolvimento do projeto, Eduardo Seabra (prof. do Núcleo Design do IF Sudeste), Miguel Fabiano (prof. do Núcleo de Educação Física, Denis Ribeiro (estudante de Engenharia e técnico em eletromecânica) e Daniel Braga, (estudante de design e técnico em design de móveis), pensou em um equipamento que aceita a prática de cinco exercícios no mesmo aparelho com variação gradativa e progressiva da carga e que permite ser utilizado por pessoas a partir de 13 anos, incluindo população jovem, adulta e da terceira idade.

De acordo com um dos desenvolvedores do projeto, Denis Ribeiro, o aparelho é funcional e trabalha por meio do “princípio de alavanca”, que possibilita o ajuste da carga em diferentes intensidades que pode ser realizado conforme a capacidade do usuário.

“Nós desenvolvemos um aparelho, por meio do qual é possível trabalhar de maneira eficiente todos os principais grupamentos musculares de membros superiores do corpo humano através de cinco diferentes exercícios em um único aparelho, bastando, para isso, a mudança da posição do usuário. Os exercícios projetados para o dispositivo são: ‘Supino reto, Remada alta, Encolhimento de ombros, Desenvolvimento de ombros e Extensão dos antebraços’”, destacou.

Segundo Denis os aparelhos de musculação ao ar livre que existem hoje, em boa parte, só possibilitam exercícios repetitivos sem variação e trava de carga, pois há dificuldade de se acrescentar ou retirar placas ou anilhas de peso, devido à facilidade de extravio desses componentes em áreas abertas, fatores que acarretam em um índice de utilização do aparelho aquém do previsto. Dessa forma, “este novo aparelho desenvolvido pela equipe possibilita o movimento da placa de peso nos dois sentidos, para aumentar ou diminuir progressiva e continuamente a carga, permitindo a realização de exercícios de esforço significativamente diferentes conforme o interesse de cada usuário.”

O aparelho projetado, assim como qualquer outro, exige o mínimo de manutenção. No entanto, este foi pensado inicialmente para ficar ao ar livre, sujeito a ação do tempo e ao vandalismo, utilizando, assim, materiais que atendem aos requisitos de segurança e durabilidade, além de ser algo acessível e de baixo custo, e que não necessitam de lubrificação, são resistentes a corrosão, e ao impacto dos movimentos durante o uso.

O aparelho já está licenciado com registro de patente de Desenho Industrial no INPI e foi premiado em duas instâncias no IF Inovação.






Outras Notícias

Relatório indica Brasil e Portugal como os países com maior porcentual de mulheres entre autores de artigos científicos.

2 anos de GDI: trajetória e perspectivas. Dia 23 de agosto, a partir das 17h, no Museu de Arte Murilo Mendes

Inovação tem tempo de maturação e requer investimentos, sendo fundamental para o desenvolvimento.

Precisamos pensar em formas de compensar a exclusão social mantida historicamente e reconhecer privilégios