R$2,8 mi para pesquisas na área de insetos polinizadores

08 de Dezembro de 2017

A parceria firmada entre o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e a Associação Brasileira de Estudos das Abelhas (A.B.E.L.H.A), por meio de um Protocolo de Cooperação assinado em novembro do ano passado, proporcionou a criação de um edital de apoio financeiro a projetos de pesquisa na área de insetos polinizadores.

Serão disponibilizados R$2,8 milhões em ações de fomento à pesquisa e desenvolvimento em serviços de polinização, biodiversidade e relações com a agricultura para insetos polinizadores, apoiando consórcios de pesquisa que, ao gerar conhecimento integrado, participativo e interdisciplinar sobre insetos polinizadores, possam contribuir para a formulação de políticas voltadas a conservação dos mesmos, sua importância sobre as culturas agrícolas, questões de sanidade, o desenvolvimento de instrumentos que elevem os padrões regulatórios para agrotóxicos e a sustentabilidade da agricultura brasileira, promovendo a conservação da biodiversidade dos insetos polinizadores no Brasil e dos serviços ecossistêmicos da polinização.

O edital envolve cinco linhas de pesquisa:

Linha 1 - Pesquisa em patógenos e parasitas em abelhas nativas e em Apis mellifera

Linha 2 - Monitoramento e avaliação da situação das abelhas nativas no Brasil

Linha 3 - Avaliação de ecotoxicidade de agrotóxicos para espécies nativas selecionadas

Linha 4 - Quantificação e caracterização de recursos ambientais coletados por espécies de abelhas nativas

Linha 5 - Avaliação bioeconômica do serviço de polinização na produtividade agrícola por cultura relevante

O edital completo você encontra aqui. O período para submissão das propostas vai até 9 de fevereiro de 2018. A divulgação final das propostas aprovadas será no dia 11 de junho de 2018.

O papel das abelhas

Na maioria dos ecossistemas mundiais, as abelhas são os principais agentes polinizadores. Cerca de 70% das plantas cultivadas, que são utilizadas diretamente para o consumo humano, têm aumento de produção em consequência da polinização promovida por animais, principalmente abelhas. Apesar da sua enorme importância, pouco se sabe sobre as populações de insetos polinizadores nativos brasileiros, a biodiversidade associada às culturas, a sua ecologia, as doenças e contaminações entre os mesmos e as possíveis consequências de seu declínio.

A conservação de abelhas e outros polinizadores tem uma importância não só ecológica, mas também econômica, em especial para a produção agrícola. Dessa forma, promover seu papel na biodiversidade e sua convivência harmônica e sustentável com as diferentes culturas agrícolas é uma ação estratégica.

 






Outras Notícias

As fundações são importantes ligações que conseguem buscar fomento para contribuir com o crescimento da CT&I.

Até dia 14 estão abertas as inscrições para a 2ª Chamada Pública do Serrapilheira de apoio à pesquisa científica.

O Sirius, construído e mantido pelo CNPEM, será a maior e mais avançada fonte de luz síncrotron.

Imersão busca aproximar empresariado de instituições de conhecimento e estimular realização de projetos de P&D