Plataforma Lattes ganha nova função

20 de Dezembro de 2017

A Plataforma Lattes foi criada em 1999 pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) com o intuito de representar a experiência da agência na integração de bases de dados de currículos, de grupos de pesquisa e de instituições, em um único sistema de informações. Com o passar dos anos, ela foi se consolidando como uma base de dados robusta, muito utilizada e consultada por pesquisadores, instituições de ensino, estudantes, administração pública, entre outros. Quase 20 anos depois de sua criação, graças a sua riqueza de informações e sua crescente confiabilidade e abrangência, a Plataforma ganha uma nova funcionalidade: ela passará a ser a base de informações para um 'Banco de Talentos' de servidores públicos.

A proposta surgiu de uma parceria firmada na última quinta-feira (14), entre o CNPq e o Ministério do Planejamento. A iniciativa, segundo o Secretário de Gestão de Pessoas do Ministério, Augusto Akira Chiba, irá suprir uma carência de ferramentas que disponibilizem informações sobre as capacitações e qualificações dos servidores públicos para, por exemplo, ajudar na escolha de candidatos a vagas nos órgãos públicos. "É uma ação que visa à profissionalização da gestão pública, aliada a um trabalho de dimensionamento da força de trabalho que também vamos iniciar", anunciou Akira.

Para o presidente do CNPq, Mario Neto Borges, essa parceria agrega um importante valor à Plataforma, já tão bem reconhecida no mundo acadêmico. "Além disso, é uma iniciativa inovadora do governo federal, o que vem ao encontro da missão do CNPq, que é promover não só a ciência, mas também a inovação", afirmou.

 

Fonte: CNPq






Outras Notícias

A Fundação participa dos comitês Fomento à Inovação, Interação ICT - Empresa e Inovação.

Curso teórico-prático com abordagem do pacote básico do R, da plataforma RStudio e Rcommander, focado na área da saúde.

Vote não à exclusão das fundações dos fundos patrimoniais proposta no Projeto de Lei 158/2017

Novidade e mais facilidade aos pesquisadores. Novo modo de solicitação de alteração será feito eletronicamente.