Fadepe se associa ao Instituto Ethos

24 de Janeiro de 2018

Para alcançar nossos objetivos no que tange a contribuição para uma transformação social duradoura e ampla, nós, da Fundação de Apoio e Desenvolvimento ao Ensino, Pesquisa e Extensão (Fadepe) estamos nos reinventando ao longo destes últimos meses.

Acreditamos que o caminho para a construção de um país mais democrático e justo é longo e passa, impreterivelmente, pelo desenvolvimento de nossas comunidades e de nossos cidadãos oferecendo-lhes ferramentas e recursos para que todos “concorram” de forma igualitária pelas oportunidades ofertadas.

Por termos esta convicção, investimos, ao longo dos anos, nossa energia e trabalho no desenvolvimento do ensino, da pesquisa e extensão. Mas como proporcionar estes benefícios de forma sustentável? Como possibilitar que este impacto social seja cada vez mais eficaz e amplo? Como desenvolver e implementar uma cultura de “olhar sustentável” e de preocupação social?

Baseado nestas indagações e dando continuidade às transformações acima citadas, buscamos respostas em uma instituição que detém expertise no assunto, o Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social. Este, por sua vez, nos auxiliará na análise de nossas práticas de gestão sugerindo ações que possibilitem a nossa Fundação aprofundar seu compromisso com a responsabilidade social e com o desenvolvimento sustentável.

Conheça um pouco mais do Instituto Ethos acessando o link.

A Fadepe tem como característica fundamental a busca por aperfeiçoamento e evolução e, para isso, buscamos os melhores parceiros.

Obrigado Instituto Ethos pela parceria. Contamos com vocês para sermos cada vez mais relevantes no cenário social.






Outras Notícias

Relatório indica Brasil e Portugal como os países com maior porcentual de mulheres entre autores de artigos científicos.

2 anos de GDI: trajetória e perspectivas. Dia 23 de agosto, a partir das 17h, no Museu de Arte Murilo Mendes

Inovação tem tempo de maturação e requer investimentos, sendo fundamental para o desenvolvimento.

Precisamos pensar em formas de compensar a exclusão social mantida historicamente e reconhecer privilégios