Quais fatores influenciam escolhas por cursos EAD?

26 de Março de 2019

Homens, entre 18 e 35 anos, com ensino superior incompleto, que recebe entre 2 e 4 salários mínimos. Este é o perfil majoritário de consumidores que procuram cursos na modalidade Ensino a Distância (EAD). Os dados são resultado da pesquisa de mestrado de Thiago Coutinho de Oliveira, no Programa de Pós-Graduação em Administração na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), sob orientação do professor Danilo de Oliveira Sampaio.

De acordo com o pesquisador, o levantamento caracterizou esses consumidores e, também, apontou os fatores que influenciam a opção pelos cursos EAD. “A escolha varia de acordo com aspectos sociais, culturais, pessoais e psicológicos”, explica. O estudo demonstrou que o constructo psicológico é o mais influenciador, seguido pelo pessoal, cultural e, por fim, social.

O pesquisador pondera que a literatura científica aponta para além dos fatores recortados na dissertação. Há também aspectos de natureza política, econômica, tecnológica, ambiental, assim como fatores mercadológicos, como o produto, o seu preço, a sua promoção e o sua estratégia de distribuição. “Todas essas análises contribuem para melhorar estratégias de marketing de empresas interessadas em EAD, para que sejam mais assertivas”.

Quando iniciou a pesquisa, Thiago Coutinho pretendia fornecer contribuições a gestores empresariais. Ele fundou há 11 anos a Voitto, empresa especialista em treinamentos e cursos. “Percebemos uma mudança no consumo e interesse de clientes, principalmente por conta de novas funcionalidades da internet. Vimo que EAD era atrativo e forte tendência, influenciada por movimentos na Europa e EUA”, afirma o pesquisador.

MÉTODO

Para realização do estudo, usou-se como referência um questionário de 30 perguntas já validado. Ele foi adaptado para ajudar o pesquisador a montar uma tabela de pesquisa sobre comportamento do consumidor, de acordo com fatores internos (pessoais e psicológicos) e externos (sociais e culturais)

“O trabalho teve caráter quantitativo e os dados foram coletados mediante aplicação de 1200 questionários online. Foi utilizada a estatística descritiva para análise das respostas, análise de médias para comparação de variáveis e variância (ANOVA) para validação das hipóteses de semelhança entre as médias variáveis’’, conclui Thiago Coutinho.

 

(Fonte: Luana Cruz, Minas Faz Ciência)






Outras Notícias

Segundo cientistas, é o primeiro coração com vasos sanguíneos, ventrículos e câmaras impresso em laboratório.

A abertura do Jardim para a sociedade é um passo importante da UFJF no processo de conservação

Reitor da UFJF, Marcus David, participou da audiência para discutir o corte em bolsas e projetos financiados pela Fapemig

O DELA objetiva promover a formação empreendedora de mulheres bolsistas de mestrado e doutorado da FAPEMIG