Parceria de R$150 mi para tecnologias voltadas à saúde

06 de Dezembro de 2017

O Ministério da Saúde firmou parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) para liberar R$ 150 milhões para pesquisas que desenvolvam tecnologias para tratamento, diagnóstico e prevenção de doenças. Além do enfrentamento destas, o recurso poderá incentivar institutos de pesquisas e universidades credenciadas à Embrapii no desenvolvimento de tecnologias que permitam melhorar a experiência do usuário do SUS, como software e aplicativos. A expectativa é que o acordo contribua ainda na construção de políticas públicas de saúde.

O acordo foi assinado na última sexta-feira (1º) entre os ministros da Saúde, Ricardo Barros, o de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação, Gilberto Kassab, e o diretor-presidente da Embrapii, Jorge Guimarães, em São Paulo, durante a última reunião de 2017 do Comitê de Líderes da Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI), coordenada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Os recursos serão disponibilizados ao longo de dois anos para 42 unidades de pesquisa, entre universidades e institutos de pesquisas.

“A tecnologia na saúde tem sido a solução para o aumento do acesso das pessoas a novos medicamentos e procedimentos. Estamos tratando de um grande desafio, que é permitir que os pesquisadores e empresários possam produzir essas funções tecnológicas para que todos nós possamos viver bem com os recursos que os SUS disponibiliza”, destacou o ministro Ricardo Barros.

Com a parceria entre a Emprabii e os ministérios da Educação (MEC) e de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação (MCTIC), é possível realizar ações em conjunto para desenvolver pesquisas. "Fortalecer o setor com o desenvolvimento de tecnologias traz inúmeros ganhos: o econômico, à medida que o investimento pode reverter a situação da balança comercial; e o social, já que possibilita a ampliação do acesso e a melhoria da saúde pública", disse o presidente da Embrapii, Jorge Guimarães.

 

Fonte: Governo do Brasil






Outras Notícias

Ventos do Brasil são favoráveis para o desenvolvimento de usinas eólicas. O país é a oitava região com capacidade em usinas.

Luiz Fernando Borges desenvolveu um sistema capaz de traduzir pensamentos que será testado na Santa Casa de Campo Grande (MS)

Pesquisadores trabalham para evitar o crescimento tumoral e tornar o ratamento menos complicado.

Fadepe participou do 6º Congresso Brasil-Alemanha de Inovação, promovido pela AHK São Paulo